quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Comentários - 3x06 - I Do

Flashback de Kate.


Esse foi o episódio mais deplorável de toda a série. Ok! É minha visão jater falando, mas fala sério, a história como um todo foi podre.

Momento triste: Enterro de Mr. Eko. Acho que tirando Bernard, os produtores não gostaram de ninguém da cauda do avião, por que foram matando um a um.

Na ilha dos outros uma cena sensacional, Jack estava inspirado, aliás, a única coisa que prestou nessa terceira temporada foi ver como o Jack pode ser “foda” quando quer. Ele olha os exames do Ben e diz que ele precisa ser operado imediatamente e o Ben todo se achando, diz que está pronto e que está tudo preparado. Jack então dá uma risada malévola e diz que não vai operá-lo. Ben perde o rebolado, literalmente.

Mas ele é mega vingativo e sabe que Kate é o ponto fraco de Jack e Juliet a leva até ele e manda que ela peça para Jack fazer a cirurgia ou irão matar Sawyer.

Uma cena linda esse reencontro deles, ele todo preocupado com ela e ela toda frágil.

Muita Jater condena o pedido da Kate, mas eu faria a mesma coisa, talvez com mais tato. Óbvio que ela já viu que os outros são capazes de tudo, que vão matar Sawyer e ela gosta dele sim, posso até discordar de quem acha que ela o ame, mas ela gosta dele sim. Quem gostaria de se sentir responsável pela morte de alguém?

Jack fica “puto” com o pedido, engana-se quem pensa que foi por ciúmes. Foi mais por Kate cair na lábia dos Outros. Até Sawyer concorda com Jack, assim que a cirurgia for feita, Sawyer e Kate, até o próprio Jack, serão eliminados.

Kate volta para a cela, tenta fugir, mas Sawyer conta toda a verdade para ela, sobre estarem em ilhas diferentes e que não contou antes para ela não perder a esperança. Ai ela desmorona. Por mais raiva que eu tenha da Kate por essa cena, eu entendo. Frágil, correndo risco de vida, tudo dando errado e um gostosão fazendo algo só para você se sentir melhor. Ela sucumbe ao desejo e transa com ele na jaula. Argh!

Ben, que não dá ponto sem nó, abre a cela de Jack e sussurros o levam até uma sala de vigilância, onde ele vê Kate e Sawyer juntos. Cúmulo da crueldade, acho que isso fez a gente odiar mais a Kate do que o cage sex propriamente dito. Ben dá o troco na mesma moeda para Jack.

Jack entrega os pontos e diz que vai operá-lo. A principio a gente acha que ele sucumbiu à dor e vai dar uma banana para a Kate e simplesmente sair da ilha. Mas Jack surpreende novamente (isso que é homem), coloca sua dor de lado e durante a cirurgia faz um corte no rim de Ben e diz que só vai parar o sangramento quando Kate e Sawyer estiverem a salvo.

Picket está prestes a matar Sawyer quando Tom pede que ele dê o telefone para Kate. Jack pergunta se ela se lembra da primeira vez que se viram, da história que ele contou para ela (acho que foi uma vingancinha dele, por que essa cena é o marco da relação deles, de como eles se entenderam logo de cara e as promessas de tudo que podia vir dali e de como ela jogou isso fora). Ele diz que ela e Sawyer tem uma hora para correr e que quando estiverem a salvo e somente se estiverem a salvo, ela tem que contar a história para ele e só assim ele salva a vida de Ben.

Kate não quer ir e deixar Jack para trás, ela não pode. Mas ele é enfático e manda-a correr.

No flashback, Kate é Mônica, casada com um policial e vive uma vida pacata de dona de casa. Mas acaba falando com o Marshal e ele diz que vai encontrá-la. Não querendo por seu marido em risco, ela o dopa, conta toda a verdade e foge mais uma vez.

Esse flashback é bom para entender um pouco Kate. Ela sempre usa os homens que passam por sua vida. Usou o ladrão de banco, usou Tom, usou o marido e mais para frente veremos que ela usou Sawyer também. O único que não cai na lábia dela é Jack ,e ele, ela ainda não conseguiu usar.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Comentários - 3x05 - The Cost Of Living

Flashback de Mr. Eko.


Na ilha dos Outros, Ben parece ter um plano para “seduzir” Jack, primeiro o leva no enterro de Colleen, onde Jack o pergunta sobre seu tumor, mas ele desvia do assunto. Juliet leva um sanduíche para Jack e os dois parecem “estar” amigos.

Ben conta a Jack sobre o seu tumor e o que ele sentiu quando soube que no avião que caiu na ilha, estava o melhor cirurgião de coluna dos EUA e diz que precisa que Jack queira salvar sua vida.

Juliet faz um vídeo para Jack, onde diz que Ben é perigoso e precisa ser morto e pede para que Jack o mate na mesa de cirurgia. Juliet tem tanta ou mais raiva de Ben do que os losties.

Eko, depois de sonhar com seu irmão e ter sua cabana incendiada, vai para o avião onde seu irmão morreu e se vê cercado pelos fantasmas de todas as pessoas que ele matou e acaba dando de cara com o Lostzilla.

Locke tem um plano para resgatar Jack e Cia., e junto com Sayid, Desmond, Nikki e Paulo vai para a estação Pérola.

Lá eles assistem ao filme de orientação e Nikki percebe que essa estação está ligada a mais de uma escotilha e aparece uma figura bizarra de um homem de tapa-olho na tela, é o highlander Mikail.

Eko é ferido de morte pelo Lostzilla depois de se confessar com seu irmão Yemi. Com as informações que temos até agora, é muito provável que o inimigo de Jacob seja o Lostzilla ou o controle. Então por que matar o Mr. Eko? Acho que esse mistério vai ficar sem resposta, por que o ator queria sair da série e fizeram uma morte misteriosa, mas ela não se encaixa na história hoje.

Locke e Cia. encontram Mr. Eko antes do ultimo suspiro e ele solta: "Vocês são os próximos" (levando em conta que Paulo e Nikki estavam presentes e logo depois eles são mortos de forma bem bizarra).

No flachback vemos a infância do Mr. Eko, que acabou se marginalizando para proteger seu irmão e depois virando padre para salvar sua própria pele. É muito louco o avião de o irmão ter caído na mesma ilha que ele, essa coisa de destino da ilha dá um nó na cabeça, mas que é mega interessante, isso é.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Comentários - 3X04 - Every Man For Himself


Flashback de Sawyer.

Na ilha dos outros, Sawyer tenta fugir, mas leva uma boa surra de Ben e é levado para uma sala. Quando acorda, numa mesa de cirurgia, Ben diz que colocou um marca passo em seu peito e que se seus batimentos passarem de certo numero, seu coração explodirá. Ele demonstra isso com um coelhinho e Sawyer fica apavorado.

Jack continua preso dentro do aquário assistindo desenho animado. Juliet implora para que ele a ajude a salvar Coleen (a outra baleada por Sun). Jack tenta, mas não consegue e a morte da mulher revolta Pickett, que vai descontar sua raiva em Sawyer, que obriga Kate a dizer que o ama para parar de bater nele (ceninha patética essa, não? Kate diria que amava o Zina do Pânico, se o mesmo estivesse sendo espancado, questão de compaixão).

Kate tenta fugir, mas Sawyer não quer, por causa do marca passo e ela acaba desistindo. Nessa cena, duas frases, uma sempre usada por Sawyer: Every man for himself (cada um por si) e Live together, Die alone (viver junto, morrer sozinho) usada por Jack, mostram bem a filosofia de vida de cada um.

Ben leva Sawyer para uma caminhada e conta que o marca passo foi um golpe para mantê-lo na linha. Revela ainda que eles não estão na ilha e sim em outra menor e que não tem como eles escaparem.

Na praia Desmond pede um taco a Paulo, que é meio Sawyer em seu jeito sarcástico de ser. Des constrói um para-raio, começa a chover e um raio cai e se não houvesse pára raios, ele cairia na tenda de Claire. A primeira de muitas vezes que Des salva a vida de Charlie.

No flashback, Sawyer está preso por uma denuncia de Cassady, que vai visitá-lo e lhe diz que ele tem uma filha: Clementine. Ele age como escroque de sempre. Depois ele finge ajudar um preso e o acaba entregando para o diretor do presídio em troca de um prêmio que deposita na conta da filha.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Fotos Promocionais da 6ª Temporada

Já tem um tempinho, mas só agora deu para colocar aqui! Saíram as primeiras fotos promocionais da 6ª temporada!!

Abaixo, Jack e Kate. Para ver as fotos de outras personagens, clique aqui.

Comentários - 3x03 - Further Instructions


Flashback de Locke.

Já disse o quanto detesto os flashbacks de Locke?

Na ilha finalmente descobrimos o que aconteceu com o pessoal depois da explosão da escotilha. Locke acorda no meio de floresta, machucado. Acaba trombando com Desmond, que corre pelado. Descobrimos que Locke está sem voz. Ele é atingido pelo cajado do Mr. Eko com os dizeres (”levanta agora os olhos e olha desde o lugar onde está para o norte”).

Locke pede a ajuda de Charlie e faz uma “tenda de suor” e usa umas “ervas” que o fazem ter um sonho/alucinação com Boone (usando uma peruca trash) onde este o leva pelo aeroporto de Los Angeles.

Essa cena é muito legal por que mostra situações em que os losties estavam naquele momento. Ele vê Charlie e Claire com o pequeno Aaron (na ilha eles estavam posando de família feliz). Sun, Jin e Sayid na mesma cena, na ilha eles estavam na missão de resgate de Jack e Cia. Hurley trabalhando no check in, na ilha ele sempre se achou responsável pelo “embarque/desastre” do avião. Desmond como o piloto, talvez uma visão de que Des seria o responsável por tirar o pessoal da ilha (Oceanic Six) ou seria ele o motivo de todos estarem lá. Michael e Walt juntos, na ilha eles estavam realmente juntos e viajando. Sawyer e Kate “flertando”, na ilha eles foram colocados juntos por Ben justamente para “flertarem”. Jack sozinho, sendo revistado por Ben, na ilha era exatamente isso que Ben fazia com Jack, revistando suas emoções, procurando uma brecha para pegá-lo.

Bonne revela que alguém esta em perigo e só Locke poderá salva-lo. Para isso ele tem que limpar a própria bagunça e descobre que Mr. Eko corre risco de vida.

John e Charlie saem à procura de Mr. Eko e encontram Hurley, que volta do acampamento dos outros. Hurley também se encontra com Desmond, e este lhe diz que Locke vai resgatar Jack, Kate e Sawyer, em seu discurso.

Ai o Super Locke mata o urso e trás Mr. Eko de volta para a praia e pela primeira vez Rodrigo Santoro aparece, interagindo com a galera. Logo em seguida, Locke faz um discurso de que vai trazer o pessoal de volta, assim como Desmond tinha falado para o Hurley, (e a gente também) que fica meio perdido sem entender como Des sabia disso.

No flashback, Locke em sua obsessão por ter uma família, participa de uma comunidade alternativa que planta maconha (e depois ainda criticava o drogado Charlie), um belo dia dá carona para um jovem, que parece ser uma ótima pessoa e está perdida, mas na verdade é um policial e acaba ferrando o sonho de Locke.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Comentários - 3X02 - The Glass Ballerina


Flasback de Sun

Aqui a coreana começa a mostrar que de santa, só tem a cara e que Jin tem lá os seus motivos para ser tão desconfiado.

Na ilha temos o confronto direto entre Sayid, Sun e Jin com os Outros, que se infiltram dentro do barco, onde Sun estava escondida por ser um lugar mais seguro. Sun deixa de lado aquela coisa de “frágil flor do Oriente” e mete bala na Outra, que depois descobrimos ser Collen, mulher de Picket, que ficará revoltado e tentará matar Sawyer, que será salvo por Juliet, seu futuro grande amor. Mas, voltemos ao episódio.

Kate e Sawyer trabalham quebrando pedras para uma aparente pista de pouso, que depois será usada na quinta temporada para o pouso do Ajira. Pra mim, Ben tem conhecimento do futuro e já deixou a pista pronta por que sabia que ela salvaria sua vida no futuro.

Sawyer tenta fugir e dá uma merecida surra em Picket, mas Kate é feita refém por Juliet, que ameaça matá-la se ele não soltar Picket. Se Juliet tivesse conhecimento do futuro, essa cena poderia ter acabado de outro jeito, com Kate estirada no solo com uma bala na testa, afinal a sardenta, no futuro, será sempre o “assunto não comentado” entre o casal Suliet.

Ben se apresenta formalmente a Jack: seu nome é Benjamim Linnus e ele morou na ilha sua vida toda! Mais pra frente descobrimos que isso é verdade, ele foi pequeno para a ilha e lá se tornou o monstrinho que é.

Ele revela a Jack não só o seu nome, mas que ele (Jack) está ali por uma razão e se ele cooperar, Ben o envia para casa. Jack não acredita e Ben cita fatos no mundo exterior: a queda do avião no dia 22 de setembro de 2004, George W. Busch sendo reeleito, a morte de Christopher Reeve e que o Red Socks ganhou o campeonato mundial. Esse ultimo fato arranca uma risada de Jack, pois tem aquele ditado do pai dele que fala que o Red Socks nunca garanhão o campeonato. Ben então o coloca em frente a uma televisão e mostra que tudo é verdade.

O flashback mostra Sun tendo um caso com o Jae, seu professor de inglês. O pai da Sun a pega na cama com o amante e manda Jin matá-lo, sem contar do que se trata. Jin não consegue executar a tarefa, mas Jae acaba caindo do prédio, bem em cima do carro de Jin. Esse fato será motivo de especulação por muito tempo, pois gera a dúvida se o bebê de Sun é mesmo de Jin. Isso só será descoberto na quarta temporada, quando Juliet fizer um ultra-som na coreana.

Mas boa bisca essa Sun hein?!

sábado, 26 de dezembro de 2009

Comentários - 3x01 - A tale Of Two Cities


Flashback de Jack

O primeiro episódio da “equivocada” terceira temporada (a meu ver erraram em tudo e poderiam simplesmente apagá-la que não faria falta) começa com o tradicional “abrir de olho” e um fundo musical de ótimo gosto. Somos apresentados à Juliet, que ao longo da série será odiada e amada com a mesma intensidade e se tornará um dos personagens mais marcantes da história.

Aqui começa a dúvida sobre se os Outros foram responsáveis ou não pela queda do vôo 815.

Um terremoto abala a tranqüilidade da vila e várias pessoas saem de sua casa e presenciam a queda do avião da Oceanic. Ben (que até aqui conhecíamos como Henry Gale) tem uma estratégia montada e manda seus “soldados”, os já falecidos Ethan e Goodwin se infiltrarem entre os sobreviventes.

Sawyer está preso em uma jaula, Kate em um vestiário e Jack numa câmara escura (mais uma estação Dharma).

Temos o debatido Café da manhã de Kate e Ben. Na época surgiram especulações se havia alguma cena que não foi ao ar, onde Ben ameaçaria Kate de alguma forma para que ela engravidasse alguma experiência genética e etc. Todas essas especulações foram desmentidas. No meu ponto de vista, perderam uma ótima chance de desenvolver um bom mistério.

Jack tentando sair da prisão. Vemos a frieza de Ben em não se importar se Juliet irá ou não morrer. Jack arrisca e é surpreendido por uma inundação e precisa da ajuda de Juliet para se salvarem. Ela então o deixa inconsciente.



Sawyer tenta fugir com a ajuda de um adolescente (Carl, o namorado de Alex, filha de Ben), a fuga não dá certo e Sawyer volta para a jaula. E quem o captura é ninguém menos do que Juliet, que formaria com ele na quinta temporada um dos casais mais fofos de Lost. Ali já dava para ver que eles tinham química.

Agora Sawyer tem a companhia de Kate na jaula. Ele descobre como se alimentar e recebe uma “zoada” de um Outro, dizendo que os ursos fizeram aquilo bem mais rápido.

No flashback, Jack e Sara estão se divorciando. Jack ainda tenta uma reconciliação, mas Sara é irredutível e Jack fica obcecado em descobrir quem é seu amante. Jack desconfia de seu pai e passa a segui-lo e acaba descobrindo que ele freqüenta o AA, mas é tarde demais e Christian tem uma recaída, o que justifica toda a culpa que Jack parece carregar em relação ao pai.

Juliet apresenta um relatório com todos os dados da vida de Jack inclusive coisas pessoais, o que dá a Jack uma noção do poder dos outros. Jack só quer saber se Sara está feliz, mostrando que ela sempre foi mais uma responsabilidade do que um amor. Juliet diz que sim, ela está muito feliz e enfatiza o “agora.”

Ben dá os parabéns a Juliet por ela ter conseguido atingir Jack.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal!


A equipe do Café com Cuca deseja a todos os leitores, amigos e parceiros:
Um Natal com altos índices de alegria, harmonia, paz e felicidade...
Uma temporada completa de dinheiro no bolso, saúde e amor...
Vários spoilers de coisas boas...
Cancelamento de notícia ruim, dívidas, inveja, egoísmo...
E que tudo de bom que o Natal nos traz não tenha uma season finale em 2010!

Recap 2ª Temporada: Live Together, Die Alone (Season Finale)

Live Together, Die Alone (Season Finale)
Flashback: Desmond

Viva!! Conseguimos chegar ao final do recap da 2ª temporada. Adorei rever estes episódios, relembrar tantos detalhes, vibrar novamente com as cenas Jates, me surpreender com algumas respostas que só agora sabemos (a estátua! O nome do “Henry”! a DHARMA! Radzinsky! o incidente! as grávidas! os Hostis! Pierre Chang!), reviver a emoção de assistir Lost. Quero também pedir desculpas pela irregularidade dos posts, infelizmente ainda não arrumei um emprego que me pague para eu assistir séries (quem não ia querer um empregão desses né?!) então, tive que assistir e escrever os textos no tempo livre. E vem aí o recap da 3ª temporada!
O post está enooorme porque coloquei os dois episódios em apenas um texto ok?!

Jack, Sawyer e Sayd pulam no mar, nadando em direção ao barco. Lá chegando, são recebidos a tiros, dentro do barco está Desmond, escutando ópera, com uma arma na mão e bêbado! A noite, já na praia, Desmond (sempre com a garrafa na mão) conta a Jack que ficou 2 semanas em alto mar, e o primeiro pedaço de terra que avistou foi a ilha. Ele tem certeza que não mais nada e pergunta sobre o botão. Sayid conta a Jack sobre seu plano: alcançar a praia norte pelo mar, usando o barco de Desmond, e depois de um sinal de fumaça, ele se junta a Jack e os outros, mas avisa que só Jack pode saber, para Michael não desconfiar de nada.

Locke tenta mais uma vez convencer Eko de que apertar o botão é inutil. Quando ele avança e tenta impedir Eko, este o ataca, e o expulsa da escotilha aos pontapés. Prontos para partir, Kate lembra a Jack sobre as fantasias que encontrou na estação médica. Jack olha para Michael, que desesperado, retruca dizendo que os viu e que é tudo de verdade. Finalmente, Kate, Jack, Hurley, Sawyer e Michael saem para buscar Walt. Sayid pede o barco a Desmond, que pergunta se ele vai ver os hostis (primeira alusão aos hostis na série!). Quando Sayid o questiona, ele desconversa e empresta o barco. Como Sayid não sabe velejar e Desmond não vai com ele, pede a Sun que fale para Jin ir no barco. Jin diz que não vai deixar Sun, e Sun responde que não vai ficar. Sayid fica surpreso quando Sun diz que vai com eles, mas acaba aceitando e eles partem.
No meio da floresta, Sawyer encontra uma boneca e Kate o impede de pegá-la, explicando que é uma armadilha de Rousseau e que ela e Jack ficaram presos numa delas. Sawyer entende que a frase de Jack não tem um duplo sentido, quando uma ave (que parece gritar “Hurley”) passa voando sobre eles. Michael atira, mas sua arma está descarregada. Jack desconversa e Michael fica desconfiado.

Charlie encontra Locke chorando na floresta, com o rosto vermelho da pancada de Eko. Charlie conta a Locke que Desmond está de volta e eles podem conversar sobre o botão. Desmond conversa com Claire sobre a inutilidade das vacinas e pergunta do pai de Aaron. Ela diz que o pai fugiu da responsabilidade, fazendo o que era melhor para ele. Locke conta a Desmond sobre a Pérola e convence Desmond a não apertarem o botão. A expedição está acampada, e Jack e Michael conversam sobre os riscos de ir atrás dos Outros e Michael agradece. De manhã, no barco, Sayid, Sun e Jin observam o pé de uma estátua de 4 dedos. Sayid comenta que não sabe o que é mais estranho: a falta do resto da estátua ou o fato de ela só ter 4 dedos.
A escotilha fica as escuras, e Eko é atraído para fora da sala do computador. As portas se fecham, e ele é trancado para fora, enquanto Desmond (que causou o fechamento das portas) e Locke estão do lado de dentro. Locke consegue pegar o bastão de Eko, que fica gritando do lado de fora. Locke afirma para Desmond que nunca esteve tão certo de qualquer coisa em sua vida, e conta que Eko é um padre, por isso o bastão está gravado com passagens da Bíblia. Eko sai da escotilha pela porta que foi explodida, e pede a Charlie que mostre onde está a dinamite ou então todos vão morrer porque Locke não vai apertar o botão.

Na mata, Kate percebe que o grupo está sendo seguido e junto com Sawyer, atira. Um deles morre e o outro foge. Kate quer ir atrás dele para impedir que avise os outros, mas Jack diz que eles já estão avisados, e pressiona para que Michael conte a verdade. Michael diz que fez tudo pelo filho e confessa que matou Libby e Ana Lucia, e ajudou “Henry”. Hurley quer ir embora, mas Jack não deixa, revelando que tem um plano. Sun, Jin e Sayid chegam a praia dos Outros.

Eko leva a dinamite para a escotilha, e Charlie avisa Locke o que está acontecendo. Desmond garante a Locke que nada pode abalar as portas. Charlie diz a Eko que pode não acontecer nada, e Eo mostra a força do magnetismo na parede da escotilha, jogando o cinto de Charlie na mesma. Eko explode a dinamite, mas a porta continua intacta. Locke conta a Desmond sobre acreditar em destino, sobre a morte de Boone e sobre o dia que esmurrou a escotilha e uma luz se acendeu, dizendo que devia ser Desmond indo ao banheiro.
Sayid acha o acampamento vazio, e a porta da escotilha é falsa. A expedição de resgate encontra um tubo (que vem da estação Pérola) e centenas de cadernos preenchidos, quando saem da floresta. Ele não entendem o que aquilo tudo significa. Jack vê o sinal de fumaça de Sayid e percebe que estã muito longe da praia. Michael diz que só estava cumprindo ordens, quando Sawyer é alvejado e caí no chão. Jack corre com Kate, que também é alvejada, ele ergue Kate e corre, mas é alvejado. Eles são vendados.

Desmond pergunta coisas sobre a estação Pérola, e diz a Locke que o experimento pode ser inverso, os ocupantes da Pérola é que estariam sendo observados. Locke não acredita nisso, e dá detalhes da estação, como os monitores, o computador e a impressora. Ele mostra a Desmond os papéis que Eko trouxe da Pérola e Desmond procura por algo escrito neles, encontrando uma falha no registro, no dia em que o avião caiu. Desmond acredita que derrubou o avião.

Jack, Kate, Hurley e Sawyer estão amarrados e encapuzados, andando sobre um pier. Quando os capuzes são retirados, Kate diz que a barba é falsa. Miss Klugh revela, sem querer, que o nome do ex-barbado é Tom e ele diz que o nome dela é Bea. Um barco chega e “Henry” desce dele.
Charlie acorda da explosão e tenta ajudar Eko, que está caído. Desmond conta a Locke que no dia em que o avião caiu, ele deixou de apertar o botão e que o contador ficou cheio de hieroglifos e toda a escotilha começo a tremer, e que a função do botão é real. Locke não acredita e para impedir Desmond, joga o monitor no chão. O contador já está chegando ao zero, então Desmond abre a porta e acha uma chave. Tudo que é de metal começa a voar em direção a parede e uma voz diz “falha do sistema”. Eko empurra Charlie para fora da escotilha, mas não consegue sair. Desmond abre uma porta no chão, dizendo que vai fazer tudo desaparecer e que Locke salvou a vida dele, quando bateu na escotilha na noite da morte de Boone, e que isso é destino. Locke acaba reconhecendo para Eko que estava errado. Desmond gira a chave e do lado de fora, há uma grande barulho e o céu fica roxo: no acampamento, no barco de no píer, todos são afetados. A porta da escotilha aparece voando e cai ao lado de Claire e Bernard.

Todos estão arrumando o acampamento, quando Charlie volta e descobre que Eko, Locke e Desmond não estão lá. No píer, “Henry” admite a Michael que Walt foi um problema maior do que eles poderiam lidar e dá o barco a Michael, orientando-o a ficar sempre na posição 325 na bússola para que sejam resgatados. “Henry” garante que Michael não vai conseguir voltar, e que eles são os mocinhos. Hurley é solto e mandado de volta para o acampamento com um recado: eles não devem procurar os amigos, que vão ser levados. Hurley vai embora e Michael também, junto com Walt, que já estava no barco. Jack e Kate se olham. Jack faz um leve gesto de cabeça para Kate, que assente, fechando os olhos. Eles não deixam de se olhar até que sejam novamente encapuzados.
Num abrigo no meio de um campo de neve e gelo, dois caras, que falam português, jogam xadrez e conversam. Um deles nota uma luz vermelha piscando num aparelho e fica bravo por quase perderem o sinal novamente. O outro se levanta e se questiona se não é um alarme falso. Ele diz que devem pedir ajuda, e o outro liga para alguém. No meio da noite, um telefone toca. Quem atende é Penny, que ouve do rapaz do gelo: “acho que encontramos”.

No flashback, vemos uma parte da história de Desmond e como ele chegou a ilha. Ele é libertado de uma prisão militar, e entre seus pertences está um livro de Charles Dickens, “Our Mutual Friend”. Desmond diz que é a última coisa que irá ler antes de morrer. O guarda da prisão diz que Desmond está desligado para sempre do exército. Do lado de fora, um homem o espera num carro. Numa caixa, estão todas as cartas que Desmond escreveu para Penny, intocadas. Na outra, dinheiro, para que Desmond nunca mais procure a moça. O homem chama Desmond de covarde.

Nos Estados Unidos, Libby paga um café a Desmond, que está sem dinheiro, e eles conversam. Desmond diz que quer vencer a regata promovida por Charles Widmore (o cara do carro), para que possa recuperar sua honra e ficar com Penny, que é filha de Charles. Libby diz que o marido, que morreu há alguns meses, tinha um barco. Ela dá o barco, que se chama Elizabeth, para que Desmond participe da regata.
Desmond está se preparando para correr no estádio (onde vai encontrar Jack), quando Penny chega. Ela diz que com dinheiro e persistência, qualquer pessoa pode ser encontrada. Penny quer saber do que Desmond está fugindo e por que não podem ficar juntos. Desmond explica que não pode ficar com ela se não recuperar sua honra e que ela espere por ele, que vai vencer a regata e volta em um ano. No barco, Desmond é pego numa tempestade. Ele guarda o livro no casaco, mas acaba batendo a cabeça, ficando inconsciente. Ele tem alguns flashes de uma praia, um homem vestido de amarelo e floresta, mas acorda na escotilha. Kelvin Inman (o militar que esteve com Sayid na guerra) pergunta “o que um boneco de neve disse para o outro”, mas Desmond não sabe responder. Ele se apresenta e digita os números no computador, dizendo estar salvando o mundo.

Desmond assiste o vídeo de orientação, e pergunta sobre a parte que está faltando. Kelvin fala sobre Radzinsky e explica a Desmond que ele deve tomar as vacinas. Em outro momento, eles causam o fechamento das portas, e Kelvin diz que foi idéia de Radzinsky o truque e o começo do desenho do mapa. Desmond pergunta o que a aconteceu ao cara, e Kelvin mostra uma mancha no teto, dizendo que ele se matou com um tiro na boca. Kelvin impede que Desmond saia, mesmo depois de 2 anos, e numa ocasião em que fica bêbado, conta a Desmond que o incidente foi um vazamento de eletromagnetismo e que a função do computador e dos números é aliviar a pressão para evitar novo incidente. Mas a chave que ele está segurando pode fazer tudo sumir. Os dois estão no subterrâneo da escotilha.

Mais uma vez Kelvin se prepara para sair, mas Desmond percebe um grande rasgo na roupa amarela que ele está vestindo e resolve segui-lo. Na mata, Kelvin tira o equipamento. Desmond o segue até a praia, onde encontra seu barco. Kelvin aparece e diz que está consertando para ir embora, e que não liga para o botão, já que Desmond está lá para apertá-lo. Eles brigam e Kelvin morre, quando bate com a cabeça numa pedra. Desmond corre de volta para a escotilha: tudo está tremendo, as coisas estão voando, o contador está cheio de hieroglifos, o computador acusa falha do sistema e os números não entram. De repente, tudo se acalma. O contador volta ao normal.
Desmond bebe, e com uma arma na mesa, se prepara para ler “Our Mutual Friend”. Quando abre o livro, acha uma carta de Penny, dizendo que o apóia, que o ama e que vai esperar por ele sempre. Ele chora, e desesperado, joga tudo pelo chão. Agora que ele está sozinho, nunca mais vai poder sair da escotilha e reencontrar Penny. Ele escuta uma voz do lado de fora (é Locke, depois de deixar Boone quase morto com Jack), e acende a luz: a esperança de poder sair da ilha volta a seu rosto.

Recap 2ª Temporada: Three Minutes

Flashback: Michael

No flashback de Michael, descobrimos o que aconteceu desde antes de ele trancar Jack na sala de armas até o momento em que ele é descoberto Jack e Kate na clareira (depois o povo reclama que Lost não responde as perguntas!!). Michael passa uma conversa em Locke sobre pegar a arma para treinar a pontaria e bate nele. Depois, ele conversa com Walt pelo computador, e o garoto diz a ele para ir para o norte e procurar uma pedra com um buraco no meio. Ele sai do computador, tranca Jack e Locke e vai embora. Acaba encontrando um dos Outros, há uma troca de tiros, nas ele acaba capturado e vendado. Michael é deixado numa clareira, onde Kate também é colocada, mas ele não pode falar e Kate não o vê porque está encapuzada. Alex, que o vigia, pergunta por Claire e o bebê, enquanto os Outros conversam com Jack, Locke e Sawyer e Kate é levada para ser trocada pelas armas. Michael é nocauteado e levado para o acampamento dos Outros, exatamente onde Walt tinha falado. O acampamento é simples, e ele vê uma porta de escotilha. Eles retiram sangue de Michael, e uma mulher, que se apresenta como Miss Klugh, faz perguntas a Michael sobre Walt, mas Michael não sabe responder. Depois de vários dias, Miss Klugh diz a Michael que eles libertarão Walt e ele, se Michael os ajudar. Ela deixa que Walt entre na cabana e converse com Michael por 3 minutos. Walt diz que está bem, mas que eles o obrigam a fazer exames. Miss Klugh ameaça o menino dizendo que vai “levá-lo para a sala”. Depois que Walt é retirado, aos gritos, da cabana, Mis Klugh entrega Michael uma lista com 4 nomes (Kate, Jack, Sawyer e Hurley), são as pessoas que ele deve levar até a acampamento, depois de libertar o Outro que está com os losties. Michael é solto.

Michael queima um papel, quando Jack o chama na escotilha para conversar. Michael reforça como os outros são fracos e que os 5 devem partir imediatamente para recuperar Walt, iniciando uma discussão, Hurley pergunta se eles não vão enterrar Ana Lucia e Libby. Jack decide que o funeral será a noite, e que Michael deve ficar na escotilha. Ele limpa o sangue do chão, quando Eko chega e o ajuda, eles conversam sobre pecados e inferno, e Eko conta a história de um menino que matou o cachorro, e que não estava preocupado com perdão, mas em encontrar o cachorro no inferno. Michael passa mal, e Jack o encontro vomitando fora da escotilha. Michael mais uma vez insiste em irem só 5 confrontar os Outros e Jack concorda.

Charlie, tentando retomar sua amizade com Claire, dá a ela uma maleta com vacinas e ma seringa de pressão, para ela e Aaron. Claire agradece mas não dá chance para Charlie. Michael volta para a praia e encontra Sun e Jin. Sayid fica sabendo que “Henry” fugiu e quer ir atrás dele. Jack é contra, mas Sawyer dá uma arma a Sayid e depois avisa Michael do que fez. Michael concorda, mas depois diz a Sayid que ele sabe o que é melhor e que Sayid não vai com eles. Sawyer e Jack conversam, e Sawyer pergunta o que Jack e Kate ficaram fazendo na floresta, e Jack diz que ele e Kate caíram numa rede. Sawyer entende que eles transaram. Charlie acaba encontrando Eko na escotilha, e este pede que Charlie leve suas coisas para a escotilha, por que ele vai cuidar do botão e não pode sair. Charlie fica bravo pelo abandono da igreja e se recusa a ajudar Eko. Ele tenta continuar a construção sozinho, quando Vincent aparece com uma santa. Charlie o segue e acha o esconderijo de Sawyer. Charlie pega todas as santas e as joga no mar, e só no fim percebe que Locke estava vendo.

Jack encontro Eko na escotilha, que avisa não ter achado pista de “Henry”. Jack e Sawyer conversam sobre o funeral, e Sawyer conta que transou com Ana Lucia, e quando Jack ndaga por que Sawyer está lhe contando, este responde que Jack é mais próximo de um amigo que ele tem na ilha. Kate e Hurley cavam as sepulturas de Ana e Libby, e Hurley diz a Michael que não vai atrás de ninguém. Michael o pressiona e Kate dá uma bronca nele. Locke corta as talas e vai embora pela praia, enquanto Sayid conta a Jack que Michael pode estar mentindo sobre os Outros. Sayid diz que vai bolar um plano. Começa o funeral, e Jack fala sobre Ana Lucia. Hurley se emociona ao falar de Libby, e diz a Michael que vai ajudá-lo. Todos estão de cabeça baixa, quando Sun olha para o mar e diz “boat”. Um barco vem em direção a praia.

Recap 2ª Temporada: ?


Flashback: Eko

Eko sonha com Ana Lucia e Yemi, e os dois afirmam: ele deve ajudar Locke, mesmo que ele não queira, já que a tarefa de apertar o botão é muito importante. Locke tem que mostrar a Eko onde está o ponto de interrogação! Eko vai atrás de Locke.

Jack, Sawyer, Kate e Locke chegam a escotilha e encontram , Michael baleado, Ana Lucia morta, a sala de armas aberta e vazia. Michael conta que “Henry” matou as duas e o feriu. Libby acorda, para desespero de Michael. Mas ela está mal e não consegue falar. Jack tenta salvá-la, em vão. Ele pede a Sawyer heroína, para que possa deixar Libby mais confortável, e manda que Kate vá junto. Sawyer percebe a intenção de Jack, que é descobrir o esconderijo das armas, e fica sem opção: se não levar Kate, Libby vai sofrer. As armas e as santas estão escondidas na barraca dele, num buraco no chão. Kate se surpreende. Eles encontram Hurley, que pergunta de Libby. Hurley vai com eles até a escotilha e emocionado, se desculpa por esquecer os cobertores. Jack seda Libby, que só consegue falar “Michael”, e quando Jack diz que ele está bem, ela fica assustada e morre logo em seguida. Michael fica aliviado ao saber que Libby morreu sem dizer nada. Todos na escotilha estão arrasados, e Sawyer consola Kate. Michael conversa com Hurley.

Depois de cuidar do corpo de Ana Lucia, Eko se oferece para, junto com Locke, rastrear “Henry”, mas seu objetivo é encontrar o ?. Locke se recusa a colaborar, e Eko bate nele para convencê-lo. Locke acaba mostrando a Eko o mapa que desenhou baseado no mapa da porta, e eles vão atrás do ?, que fica no local do avião de Yemi. Yemi chama Eko para subir no lugar de onde o avião caiu, mas quando ele chega no topo, Yemi está numa cadeira de rodas, e Eko despenca. Locke acorda, é um sonho dele. Eko adivinha que Locke sonhou com o irmão e sobe a ribanceira, lá de cima ele vê um grande meio círculo na terra, e o avião é a ponta do ?. Eles descobrem uma nova escotilha, a Pérola, com monitores de TV, duas poltronas, computador, impressora. Locke ligas as TV's e um uma delas aparece a imagem da Cisne. Eko acha um novo filme de orientação, com o mesmo apresentador do filme de orientação da Cisne, mas ele têm os dois braços e diz um outro nome. O apresentador afirma que o que acontece na Cisne é um experimento psicológico, e a função de quem está na Pérola é escrever tudo que é visto, anotar em cadernos e mandar os cadernos para um outro local, através de um tubo, que Locke testa. A decepção de Locke ao ver que o botão é inutil é enorme, e ele afirma que não vai mais apertar o botão, mas Eko conta sua história, como seu irmão morreu e diz que este é o destino deles e que se Locke não vai mais tomar conta do botão, ele vai. Antes de saírem, Eko leva as folhas que Locke tinha mandado imprimir, para ler na Cisne.

No flashback, o falso padre Eko recebe documentos falsos, pretendendo embarcar para Los Angeles, mas recebe uma missão de seu superior: investigar um milagre. Visivelmente de má vontade, ele escuta a história de uma mãe, que afirma que a filha que se afogou voltou a vida horas depois. Ele consulta o legista, que afirma que a menina estava mesmo morta, e da a Eko a fita em que a menina grita quando ele está começando a cortar seu tórax para a autópsia. Quando procura mãe e filha para conversar, ele é recebido pelo pai da garota: é Richard Malkin, o vidente que Claire consultou. Malkin afirma que não aconteceu um milagre, que é uma punição da mulher por ele ser um charlatão e abusar da fé das pessoas. Eko diz que não relatar o milagre. No aeroporto, preparando-se para embarcar, a menina ressucitada diz a Eko que Yemi mandou um recado, enquanto ela estava inconsciente. Libby interrompe a discussão dos dois.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Recap 2ª Temporada: Two for the Road



Flashback: Ana Lucia

Todos os acontecimentos da season finale tem inicio neste episódio. Michael está de volta a escotilha, e quando acorda tem muitas informações sobre os Outros: eles são fracos, estão desarmados e em menor número, poderão ser facilmente dominados e Michael quer seu filho de volta. Kate se lembra dos armários de roupas, mas Jack parece que não lembra. Eles aceitam as informações, e Locke e Jack conversam sobre o que fazer, e concordam que está na hora de pegar as armas de volta e atacar.

“Henry” também está fazendo sua parte, parando de falar e de comer. Atraindo Ana Lucia, ele a ataca e a chama de assassina. Se Locke não aparece para dar uma “muletada” em “Henry”, ele teria asfixiado Ana com as próprias mãos (ou não, se pensarmos que poderia ser uma estratégia para Ana buscar vingança e ele aproveitar para escapar), e ela fica louca para se vingar. Ele também revela a Locke que segue ordens de alguém superior, muito sábio, e que sua missão quando foi capturado era buscar Locke por que ele é especial.

Para matar “Henry” Ana precisa de uma arma e vai atrás de Sawyer para pedir. Ele nega. Ana tenta de novo, agora atacando Sawyer para tomar a arma dele a força, e isso também não dá certo. Agarrados depois da briga, Ana surpreende e beija Sawyer, e os dois transam. Ela vai embora e ainda o ameaça. Esta transa e a mentira de Locke sobre o machucado de Ana terão consequências mais tarde. O pic nic mal organizado de Hurley para Libby também.

Ana e Michael ficam sozinhos na escotilha, e ela conta a ele sobre Sawyer e as armas, sobre o Outro preso na escotilha e sobre não ter conseguido matá-lo. Michael a convence a dar a arma, porque ele mesmo vai fazer isso. No entanto, ele atira em Ana Lucia, e em Libby, que chega bem na hora para pegar os cobertores para o pic nic, um exemplo claro da frase “no lugar errado e na hora errada”. Michael abre a escotilha, encara “Henry” e atira em si mesmo: está dada a largada para a season finale da 2ª temporada de Lost!

No flashback, o encontro mais longo entre os losties, Ana deixa a polícia quando o corpo de Jason aparece e sua mãe tem certeza que foi Ana a autora do crime. Enquanto trabalha no aeroporto ela conhece o pai de Jack, que a convence a acompanhá-lo a Austrália como sua segurança. O Dr. Christian está visita uma mulher loira, que o expulsa. Com remorso e bêbado, ele confessa que errou com o filho, mas não pode voltar. Ana o abandona, e quando escuta Jack implorar para embarcar o caixão do pai, na fila de chek in, ela liga para a mãe e se desculpa. Infelizmente, ela não verá a mãe novamente. Detalhe: Christian bate a porta do carro em Sawyer, antes de entrar no bar e deixar Ana Lucia ir embora.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Recap 2ª Temporada: SOS

Flashback: Rose e Bernard

Primeiro, descobrimos que o marido de Rose é branco, e neste episódio descobrimos que eles se conheceram já maduros, e passados somente 5 meses, o quase sessentão Bernard confessa a Rose que a ama e a pede em casamento, com direito a ajoelhar e violinos. Mas Rose conta que tem câncer e lhe resta apenas 1 ano de vida. Bernard não se importa e ela aceita. A lua-de-mel é na Austrália, onde Bernard descobriu um curandeiro. Rose fica brava, mas concorda em conhecer Isac de Uluru. Isac diz que há certos lugares cheios de energia, e ele canaliza esta energia para as pessoas se curarem, mas nada pode fazer por Rose. Ela mente e diz a Bernard que está curada.

Na ilha, os dois também estão brigando, por que Bernard insiste que todos se acomodaram e tem uma ideia, construir um grande S.O.S. na areia, na esperança de serem vistos por aviões ou satélites. A empreitada não dá certo, e todos o abandonam. E Rose finalmente confessa que mentiu sobre o curandeiro, mas que se sente curada pela ilha. Ela sabe do que está falando, por que ela se lembra de Locke estar no aeroporto numa cadeira de rodas. Bernard entende que Rose não quer e não pode ir embora, e diz que se ela não pode ir, ele também não vai embora nunca.

Ana está vigiando “Henry” e testemunha Locke ser ignorado pelo prisioneiro. Locke está bravo por que não consegue desenhar o mapa, e um tolo por que “Henry” disse a ele que não apertou o botão, e que tudo é piada.

Há, cenas Jates...primeiro, Kate larga Sawyer quando Jack a chama para irem até a linha estabelecida pelos Outros. Depois a da rede! Jack e Kate acabam presos numa das armadilhas de Rousseau, com direito a piadinhas, rosto no rosto e uma pitada Mevie quando Jack acerta a corda com uma bala e eles caem no chão. Depois, Kate revela a Jack que achou roupas sujas e uma barba falsa numa escotilha médica, mas não tinha falado por que ele a excluiu e não contou sobre “Henry”.E por fim, a conversa ao pé da fogueira: Kate diz que sente muito por tê-lo beijado, e Jack responde que não sente. E eles são interrompidos por quem? Michael, que cai aos pés deles, desmaiado. Quem aí tem muita raiva do Michael por isso levanta a mão o/.

Recap 2ª Temporada: Dave


Flashback: Hurley

Hurley está tentando ser saudável, mas ainda mantém um estoque de comida. Quando ele mostra a Libby, ela o encoraja a mudar e jogar tudo fora. Infelizmente, quando ele acaba de fazer isso, os losties descobrem e atacam a pilha de comida que caiu do céu durante a noite. Hurley corre atrás de um careca de roupão que aparece no meio deles.

O episódio mostra a luta de Hurley contra sua compulsão por comida, e sua busca por Dave, uma alucinação que ele pensava ter deixado para trás. Dave conta a Hurley que sua saída do hospital, o prêmio da loteria, a ilha e todas as pessoas nela são fruto da imaginação de Hurley, que estaria em coma no hospital psiquiátrico. Ele tenta convencer Hurley a saltar de um penhasco, e acabar com a ilha e tudo mais. Depois que Dave pula, Libby aparece e mostra a Hurley que tudo aquilo é real. Eles se beijam, e o mais interessante é a cara estranha de Libby, enquanto eles voltam para o acampamento de mãos dadas. A cena antológica nº 1 deste episódio é a surra de Hurley em Sawyer, depois que este zomba do fato de Hurley querer um remédio para “parar de ver coisas que não estão lá”.

Na escotilha, as coisas não estão nada bem, Sayid interroga novamente “Henry”, e o pega mentindo de novo. Ana impede Sayid de atirar em “Henry” e Locke fica frustrado quando não pode acompanhar o que acontece, por que está de cama com a perna quebrada.

No flashback, ficamos sabendo que Hurley se culpa pela morte de duas pessoas, porque uma varanda desabou quando ele chegou, ele atribui ao fato de ser gordo o desastre, mesmo quando o médico explica que a varanda cairis porque estava sobrecarregada de pessoas. Dave é o único amigo de Hurley no sanatório, mas o psiquiatra mostra a Hurley sua foto abraçando o vazio e avisa: Dave é uma alucinação, um jeito que Hurley encontrou para sabotar a si mesmo. Finalmente Hurley entende e deixa Dave partir. Cena antológica nº 2: Libby alucinada toma seus remédios e observa Hurley no sanatório!

Recap 2ª Temporada: Lockdown

Flashback: Locke

O episódio começa exatamente onde o último terminou: Jack, Locke e “Henry” na cozinha, e Jack está maluco por pensar que a história da armadilha pode ser real. Ele sai e manda Locke trancar “Henry”, que não perde a oportunidade de perguntar por que Locke deixa que Jack mande nele, e Locke já está impaciente com a situação. Ana, Sayid e Charlie acham o balão e uma cova.

Jack vai a praia procurar por Ana e acaba dando uma consulta a Libby, que precisa de um medicamento que está com Sawyer. Depois de apostaram mangas e mamões, Jack propões apostarem todos os remédios num jogo de pôquer. Para mim, uma das melhores cenas entre Jack e Sawyer é esta, e como diz a Lilica, eles poderiam ser grandes amigos, se a Kate não existisse. Jack, é claro, ganha todos os remédios com um par de 9, diante de um atônito Sawyer.

A escotilha começa fazer barulhos estranhos e de repente as portas de aço se fecham, isolando Locke da sala do computador. Ele solta “Henry” para ajudá-lo a levantar uma porta, mas antes “Henry” pede a palavra de Locke que de este vai protegê-lo. Quando Locke tenta passar pela porta, ela abaixa e prende sua perna. O alarme soa e Locke conta a “Henry” sobre o botão e pede que ele suba pelo duto de ventilação e aperte o botão. Sozinho, Locke vê as luzes se apagarem e um mapa aparece desenhado na porta em frente a ele. São apenas alguns segundos, e logo a luz volta e as portas se abrem.

Um pequeno momento Jate para nos alegrar, Kate segue Jack quando ele volta para a escotilha, eles conversam sobre encanamento quebrado (Jack ainda não contou a Kate que tem um cara escondido na escotilha), sobre Kate gostar de Jack ter vencido Sawyer e quando Jack se prepara para voltar a praia com Kate, eles descobrem um carregamento de comida, ao lado de um para quedas. Sayid, Ana e Charlie encontram Jack e Kate.

Locke agora confia em “Henry”, por que este ajudou e também não tentou fugir quando teve chance. Mas Sayid entra na escotilha, e conta que descobriu o balão e a cova, mostrando a identidade que estava com o corpo de um homem, o verdadeiro Henry Gale. Pego na mentira, “Henry” muda de vitima para vilão.

Não é só na ilha que Locke caiu na conversa de alguém. Em seu flashback, seu pai, que forjou a própria morte para escapar de dois bandidos com 700 mil dólares, pede ajuda para resgatar o dinheiro que está num cofre de banco. Locke o ajuda, mas mente para Helen. E quando ela descobre, nem o pedido de casamento de Locke, que ele estava ensaiando há dias, a impede de deixá-lo. E o pai? Pega sua grana e vai embora sem olhar para trás. Neste episódio, Locke conversa com Nadia, o grande amor de Sayid.

Recap 2ª Temporada: The Whole Truth


Flashback: Sun e Jin

A relação entre Sun e Jin, que tinha melhorado, volta a ficar abalada quando Sun se recusa a sair do jardim e Jin é agressivo com ela. Logo depois ela passa mal e é socorrida por Bernard e Rose. Ela pede a Sawyer um teste de gravidez, e junto com Kate, espera o resultado. Kate conta que já fez um teste de gravidez também. Quando descobre que está grávida, Sun não fica feliz e pede a Jack e Kate segredo absoluto sobre o assunto. Jack aconselha Sun a contar a Jin toda a verdade. Só entendemos o receio de Sun quando ficamos sabendo, pelo flashback, que ao consultarem um médico, ele, com medo da reação de Jin, mentiu e disse que Sun era estéril, mas na verdade o estéril era Jin. E Sun, que estava tendo aulas escondidas com Lee de inglês, questiona seus sentimentos por Jin. Fica evidente que há um clima entre eles. Sun conta a Jin a verdade sobre seu problema, e garante que nunca esteve com outro homem. Jin diz que é um milagre e fica feliz, e até entende as brincadeiras que Sawyer tinha feito com ele mais cedo. Só fica uma dúvida: Sun está dizendo TODA a verdade?

Locke sugere que Ana Lucia fale com “Henry”, ele fica bravo quando ela pergunta se Jack aprova isso. Quando Locke pergunta se Jack acha uma boa ideia Ana falar com “Henry”, ela já está na sala de armas. Ela sai e diz que não conseguiu nada e que volta no dia seguinte, mas vai direto a Sayid e mostra que conseguiu um mapa. Sayid, Ana e Charlie saem em busca do balão, e Ana Lucia mostra interesse na arma de Charlie, mas ele a entrega para Sayid. A noite, Ana Lucia pede desculpas a Sayid pelo que aconteceu a Shannon, mas ele deixa claro que quer se vingar dos Outros. Chegando ao local indicado no mapa, eles não acham o balão, mas Ana deixa claro que só vai ajudar Sayid quando tiver certeza que o cara da escotilha é um deles. Sayid concorda em procurar mais.

Na escotilha, Jack deixa “Henry” tomar café na cozinha. Ele não perde tempo a avisa que deu um mapa a Ana Lucia, o que nenhum dos dois sabia, e imagina, em voz alta, o que teria feito se fosse um dos Outros: mandar Ana para uma armadilha, e seu povo usaria os reféns para resgatá-lo. E inocentemente, pergunta no final se eles tem leite para acompanhar o cereal (quem ama odiar este cara diga eu o/).

Recap 2ª Temporada: Maternity Leave

Flashback: Claire

O flashback de Claire são lembranças do tempo em que ela esteve em poder dos Outros. Aaron está doente e ela não acredita quando Jack diz que o bebê vai melhorar. Rousseau aparece e diz que o menino pode estar infectado.

Claire pede que Libby a ajude a sem lembrar, e sua primeira memória é de Ethan aplicando uma vacina em sua barriga. Ela se descontrola e decide que tem achar o lugar e as vacinas. Kate pede uma arma a Sawyer e as duas saem em busca de Rousseau. Claire se lembra do quarto de bebê que Ethan mostrou a ela e de um homem falando sobre uma lista.

Claire e Rousseau brigam, porque Claire acha que a francesa queria levá-la de volta para Ethan. Claire se lembra de conversar com Ethan num tronco de árvore sobre o bebê ficar com eles e Claure voltar ao acampamento. Elas acham a estação médica, mas tudo foi levado e o lugar está abandonado. Não há vacinas na geladeira. Kate acha roupas esfarrapadas no armário, cola e uma barba falsa. Claire lembra que Rousseau a estava ajudando a fugir e se desculpa, Rousseau também está desapontada por não ter achado nada na estação. Mas Claire dá a ela uma esperança, dizendo que uma adolescente de olhos azuis a ajudou, e que ela não era como os Outros. Elas se separam. Aaron melhora sozinho e Claire conversa com ele sobre nunca mais se separarem.

Locke e Jack ainda não entraram em consenso sobre o que fazer com o hóspede escondido na escotilha. Eko vai até lá procurando uma serra, vê a cama na sala de armas e diz a Jack que quer falar com o homem que eles estão escondendo a sós. Jack o leva até “Henry” e Eko pede perdão pelos dois homens que matou com suas próprias mãos, cortando os dois cotoquinhos que tinha em sua barba. “Henry” pergunta por que ele estava contando isso a ele e Eko diz que precisava dizer a alguém. “Henry” começa a plantar dúvidas sobre quem manda e quem obedece na cabeça de Locke, que fica descontrolado.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Recap 2ª Temporada: One of Them


Flashback: Sayid

Quando aquele cara gritou do meio de uma rede pendurada numa árvore, “eu sou Henry Gale, de Minnesota”, quem imaginaria que ele era O cara? Eu com certeza não.

Capturado por Rousseau, ela o entrega, depois de lhe dar uma flechada, a Sayid com a recomendação de que ele é um dos Outros, e de que ele vai mentir e muito. Sayid o leva para a escotilha, e Jack dá um voto de confiança a “Henry”. Sayid pede ajuda a Locke e depois que Jack cuida do ferimento de “Henry”, ele se tranca com ele na sala de armas, disposto a arrancar a verdade, a golpes de alicate se for preciso. Jack fica bravo, mas Locke apóia Sayid, argumentando que se Jack está organizando um batalhão eles estão em guerra, e na guerra tudo vale.

Sayid pressiona Henry (quem não arrepia vendo Sayid prendendo o cabelo, ou quando ele diz “eu sou Saiyd Jarah e sou um torturador”), mas tudo que consegue é uma história sobre uma viagem de balão que não deu certo e que a mulher de “Henry” morreu de febre. Sayid acaba se descontrolando, por que sabe que não é a verdade, e espanca “Henry”. O alarme do botão toca e Jack segura Locke, fazendo-o abrir a porta, para que Locke possa apertar o botão. Jack tira Sayid da sala. Sayid diz a Charlie, na praia, que tem certeza que “Henry” está mentindo por que não sentiu culpa alguma ao bater nele, mas ninguém entenderia isso.

Sawyer mostra como pode ser detestável: obriga Hurley a ajudá-lo a achar uma rã que não o deixa dormir, senão vai contar para o acampamento que Hurley está escondendo comida. Quando eles acham a rã e Hurley sugere que Sawyer a solte em outro lugar, ele a mata na palma da mão e ainda a coloca na mão de Hurley. Sem mais comentários sobre isso...

O flashback de Sayid mostra como ele se tornou um torturador, quando o Exército americano o usa como “tradutor” para arrancar informações de seu próprio comandante. Sayid se encontra com o pai de Kate, Sam Austen, e com Kelvin, o companheiro de Desmond na escotilha.

Recap 2ª Temporada: The Long Con


Flashback: Sawyer

Os problemas de confiança entre Jack e Locke se agravam, e quando os dois trancam todas as armas e Jack quer saber a senha, Locke ironiza sobre isso, mas eles concordam que um não pode abrir a porta sem o outro concordar. Ao longo do episódio, este trato ficará a ponto de ser quebrado e Saywer vai se aproveitar disso: ele está bravo por que pegaram suas coisas enquanto ele esteve fora e por que Jack pegou de volta os comprimidos que Sawyer tinha tirado da escotilha.

Durante o episódio vemos Sawyer plantando sementes de desconfiança em todos, exatamente como ele tinha ensinado a Cassidy: um “golpe refinado” consiste em fazer com que uma pessoa faça uma coisa por você pensando que foi uma ideia dela mesma. Assim, Sawyer conta a Kate que Ana e Jack estão organizando um exército e ela se sente excluída. Ele zomba de Charlie por causa da surra de Locke. Quando Sun é atacada, ele faz Kate pensar que foi Ana Lucia que armou tudo, e Kate questiona Jack, que questiona Ana. E o palco vai se armando para o ato final.

Quando Jin, alterado, exige uma arma, Kate manda Sawyer avisar Locke na escotilha, pensando ser uma armação de Ana Lucia, e Sawyer fica na escotilha enquanto Locke some com as armas, as santas e os remédios que estão na sala de armas. E Jack fica maluco quando descobre que Locke sumiu com tudo. Os dois brigam diante de todo o acampamento, e Sawyer faz sua entrada triunfal, mostrando que seu long com deu certo: ele detém todas as armas e remédios do acampamento. Quando Kate percebe que foi usada e o questiona, Sawyer apenas responde que “um tigre não muda suas listras”, sua natureza é dar golpes e nada vai mudar. E ele envolveu Charlie no esquema, que encenou o rapto de Sun e seguiu Locke para o esconderijo, só para ver Locke com cara de bobo.

No flashback de Sawyer, ele tenta dar o golpe da maleta em Cassidy mas ele percebe e acaba entrando na vida de golpes ao lado dele. Mas ela é o long com de Sawyer, que fica com 600 mil dólares dela, depois de passarem 6 meses juntos.

A trama paralela deste episódio é uma amostra de por que Hurley é um dos personagens mais queridos da série. Percebendo que Sayid está triste, ele mostra o rádio que Bernard usou para falar com Boone, mas Sayid é grosseiro e não dá bola. Mas, no final do episódio, Sayid mostra a Hurley (que acabou de achar o manuscrito de Bad Twin)! que improvisou uma antena e eles captam uma transmissão de Moonlight Serenade. Hurley se anima, mas Sayid explica que as ondas podem estar vindo de qualquer lugar, não significa que a transmissão é de algum lugar perto, e Hurley diz : “ou de qualquer época”. Ele ri e diz que é brincadeira, mas a frase de Hurley é uma piada interna dos roteiristas, coincidência ou uma indicação de viagens no tempo que veríamos na quinta temporada?

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Recap 2ª Temporada: Fire+Water


Flashback: Charlie

Charlie começa a alucinar, tendo sonhos estranhos, desde sua infância, quando ganhou um piano e a missão de salvar a família da pobreza a variações de Aaron em situações de perigo. E Claire não o perdoou por ter mentido sobre as estátuas. Ele chega a pegar Aaron do berço no meio da noite, e todos estão desconfiados de que ele voltou a usar drogas.

Sawyer repara e comenta com Kate que Jack e Ana Lucia não se desgrudam. E Charlie conversa com Locke, na esperança de conseguir o perdão de Claire, mas Locke manda que ele fique longe dela e do bebê. Charlie explode de ciúmes de Claire com Locke.

Libby e Hurley estão lavando roupa juntos quando ele diz que a conhece de algum lugar. Ela desconversa, e o distrai com uma história de pisada no pé no avião e uma blusinha roxa.

Charlie procura os conselhos de Eko sobre os sonhos, e Eko sugere que o bebê deve ser batizado. Charlie tenta dizer isso a Claire, mas se descontrola e ela fica com mais medo dele. Claire pede a proteção de Locke, que vai ficar ao lado da tenda dela. Para que possa batizar Aaron, Charlie provoca um incêndio perto do acampamento e rouba o bebê. Claire vê e grita por ajuda, Locke acaba pegando Aaron e dá uma surra em Charlie. Todos do acampamento se afastam de Charlie.

Locke segue Charlie e descobre o esconderijo das santas, levando todas com ele, mesmo depois de Charlie dizer que ia jogá-las fora. Locke esconde as santas na sala de armas e muda a combinação da fechadura de novo. Eko batiza Claire e Aaron, enquanto Charlie se isola de todos.

No flashback, a Drive Shaft está na pior, e Charlie e seu irmão Liam estão se afundando nas drogas. Liam não consegue ver o nascimento da filha por estar drogado e quando eles tentam gravar um comercial de fraldas para ganha dinheiro, Liam também estraga tudo. O ponto final é quando Liam vende o piano de Charlie para poder se mudar para a Austrália com a mulher e a filha, deixando Charlie sozinho, sem família, sem dinheiro, sem banda e sem piano.

Recap 2ª Temporada: The Hunting Party


Flashback: Jack

Finalmente Michael consegue o que queria: bate em Locke, pega armas e suprimentos e tranca Jack e Locke na sala de armas. E vai atrás de Walt. Jack não se conforma que ele vá sozinho, pega uma arma e sai da escotilha acompanhado de Locke e Sawyer. Kate quer ir junto e Jack não deixa. Locke percebe que Michael está indo para o norte, para um lugar determinado e que ele sabe onde é.

Locke pergunta de quem Sawyer pegou este nome, já que ele na verdade se chama James, quando ouvem tiros. Jack corre, mas não acham Michael. A noite, Locke diz que perdeu a trilha de Michael e quer voltar, mas Jack insiste quando “Zeke” aparece, dizendo que quer conversar. Jack, Locke e Sawyer ficam cara a cara com os outros. “Zeke” afirma que os losties só vivem na ilha por que eles deixam, e Jack duvida. E a uma ordem de “Zeke” várias tochas se acendem: eles são muitos e não estão de brincadeira. Uma linha é estabelecida e não deve ser ultrapassada.

Hurley e Charlie curtem um som e conversam sobre Libby e Claire na escotilha quando Sayid chega e pergunta por todos. Hurley informa que foram atrás de Michael, Kate inclusive.

Na selva, os Outros querem as armas e Jack não quer entregá-las. E descobrimos que Kate foi capturada pelos Outros (Alex traz Kate, mas só seu braço aparece, não dá pra saber se é um homem ou uma mulher), que chantageiam Jack: a vida de Kate pelas armas. Muito bravo, Jack entrega as armas. E continua bravo, pois quando Kate vai se desculpar, ele não aceita e depois a ignora. Jack procura Ana Lucia com a ideia de formar um exército.

Um ponto interessante neste episódio, sobre Sun e Jin: ela o proíbe de ir atrás de Michael, alegando que ficou morta de preocupação quando ele estava na balsa e que não vai passar por isso de novo. Eles conversam depois e Jin reclama que não gostem que mandem nele. Sun retruca que teve que obedecer tudo por 4 anos e também não gostava. E ficamos pensando “coitada da Sun, tendo que aturar um marido autoritário”, para depois descobrir que ela não é tão sofrida e santa como aparenta!

Sobre o flashback, Jack é procurado por um italiano e sua filha, que querem que ele opere um tumor na espinha do velho. Jack aceita fazer a operação, mesmo seu pai sendo contra. E enquanto os meses passam, ele se envolve com o paciente e sua filha, enquanto seu casamento desmorona aos poucos. Quando o paciente morre na cirurgia, a filha se consola beijando Jack, que retribui. Culpado, ele chega em casa para descobrir que sua mulher se envolveu com outro e está indo embora. O que ela diz, que ele sempre tem que ter alguma coisa para consertar, é o tema perfeito para compreender sua jornada insana atrás de Michael.

Recap 2ª Temporada: The 23rd Psalm


Flashback: Eko

Claire conversa com Eko sobre a religiosidade de Charlie e como ele anda sempre com uma estátua da Virgem Maria. Eko mostra a Claire que a estátua está cheia de heroína e obriga Charlie a levá-lo a origem das estátuas. Charlie tenta se explicar e Claire não quer saber de explicações.

Locke percebe que Michael quer uma arma para ir atrás de Walt e o ensina a atirar. E Charlie leva Eko ao lugar errado, mas Eko percebe e pressiona Charlie, falando sobre o avião. Eles tomam o rumo certo, mas antes Eko vê a fumaça preta passando pela floresta. Michael fica com o turno de Kate e quando está sozinho na escotilha, consegue falar com Walt de novo pelo DharmaMSN.

Na mata, Eko e Charlie acham um para quedas aberto e um corpo vestido de padre. Charlie está perdido, e Eko manda que ele suba numa árvore para achar o avião. Enquanto Charlie está na árvore, a fumaça explode do meio das árvores e para em frente a Eko, que a encara de volta. Algumas imagens aparecem no meio da fumaça. Finalmente, eles acham o avião e Eko chora pelo irmão...depois, ele queima tudo dentro do avião, dando a Charlie uma estátua. Os dois juntos recitam o Salmo 23 enquanto o avião queima.

Os tailies vão se incluindo no acampamento, e Claire expulsa Charlie de sua tenda. É quando descobrimos que Charlie já tem 5 santas escondidas!

No flashback, Eko impede o irmão de matar um homem, matando-o ele mesmo. Ele é levado pra uma gangue, e com o tempo torna-se uma espécie de líder. Yemi, seu irmão, é padre. Para levar uma carga de heroína para fora do país, Eko pressiona Yemi para usar um dos aviões da missão católica, em troca ele dará dinheiro para que a Igreja possa comprar vacinas. No último minuto, Yemi aparece com os militares, tentando impedir que o avião decole, mas é atingido por uma bala e um dos comparsas de Eko embarca com ele, deixando Eko, vestido de padre, para trás. E Eko acaba assumindo a identidade de padre.

Recap 2ª Temporada: What Kate Did


Flashback: Kate

O famoso episódio do 1º beijo Jate!! E por me concentrar neste feliz acontecimento, esqueci de tanta coisa que acontece neste episódio!

Jin e Sun estão numa boa, até Hurley nota. Enquanto isso, Jack cuida de Sawyer na escotilha, e este sussurra “eu a amo”. Jack fica meio cabreiro e deduz que Sawyer está falando de Kate, que neste momento acaba de pegar algumas mangas e vê um cavalo na selva. Assustada, ela volta para a escotilha e Jack vai ao funeral de Shannon. Sayid, emocionado, diz que amou Shannon e vai embora.

Kate tagarela sobre o cavalo, quando Sawyer se remexe, e quando ela se inclina, ele acorda, afirma que Kate o matou e tenta estrangulá-la. Quando Locke e Jack voltam do funeral, a escotilha está vazia, Sawyer no chão e o alarme soando. Jack sai atrás de Kate, que está sentada no meio da mata, sozinha. Eles discutem sobre Kate não ser boa e como ela está ficando maluca. Kate beija Jack, que fica atordoado. E Kate não menos...pena que eles nunca conversem na ilha sobre nada, e esse beijo mexeu durante alguns episódios com a relação Jate.

Finalmente Jin se livra da algema em seu braço, Locke quebra a algema e Michael observa as portas que descem do teto, mas Locke não sabe delas. Ele acaba convidando Michael para ver o filme de orientação e Eko se convida para ver também. Depois do filme, Eko chama Locke e lhe conta a história de Josué e o Velho Testamento. Locke não dá mita bola e fica com um arzinho de riso o tempo todo, até que ele abre a Bíblia que Eko achou na estação Flecha e encontra o pedaço que foi cortado do filme. Eles montam a fita: Locke fala de chances enquanto Eko fala em destino.

Kate retorna e diz para Sawyer/Wayne que o matou não porque ele afastou seu pai ou batia em sua mãe,mas porque ela adiava saber que, por ter uma parte dele dentro de si, nunca seria ou teria nada de bom (sérios problemas de auto estima da parte da Kate!). Sawyer acorda e Kate o leva para fora da escotilha, e os dois vêm o cavalo preto, Kate chega a tocá-lo.

O pedaço perdido de filme deixa claro que o computador não deve ser usado para nada a não ser a digitação do código, e em hipótese alguma eles devem tentar se comunicar, sob pena de causarem um novo incidente. E Michael, que encheu Locke de perguntas sobre o equipamento e está inspecionando tudo, usa o DharmaMSN para falar com Walt (ou alguém se passando pelo menino).

No flashback, vemos o inicio da vida bandida de Kate: ela fez um seguro da casa no nome da mãe e depois explodiu o padrasto (que não é padrasto, é o pai biológico dela) bêbado junto com a casa! Quando ela está comprando passagem para Talahasse, é presa, seno informada que a própria mãe a denunciou. Não dá pra deixar de ver a semelhança da situação de Kate e da mãe: as duas gostam de um cafajeste (Wayne e Sawyer), mesmo tendo um cara muito legal por perto (Sam Austen e Jack). Será que Kate vai ter o mesmo destino da mãe, ou vai saber fazer a escolha certa? Ela foge do agente federal quando um cavalo preto aparece no meio da estrada e o carro bate numa árvore.